como criar um site

27 de abril de 2014

Vereador mobilizará municípios pela permanência dos serviços prestados pela Inspetoria da Receita Federal de Areia Branca

AREIA BRANCA - “A desativação da Inspetoria da Receita Federal é um retrocesso para Areia Branca e representará um grande prejuízo para os contribuintes locais e dos municípios contemplados com os serviços prestados pelo órgão”. O alerta é feito pelo vereador Francisco José de Souza Neto, “Netinho Cunha” (PSB), demonstrando preocupação com os rumores crescentes nos diversos setores da cidade, acerca do assunto.
Na quinta-feira, 24, “Netinho Cunha” esteve na Inspetoria da Receita Federal em busca de informações concretas sobre as condições funcionais do órgão, no município. Como os dados obtidos em nível local foram vazios, o vereador decidiu entrar em contato com o delegado da Receita Federal de Mossoró, Wyllo Marques Ferreira Júnior, com quem foi marcada uma reunião para a próxima quarta-feira, 30, às 9h30, na sede do órgão, para tratar da questão.
Segundo “Netinho Cunha”, na conversa com o delegado da Receita Federal de Mossoró ele vai insistir na permanência da Inspetoria local, diante da importância do órgão para Areia Branca e para os municípios de Grossos, Porto do Mangue e Serra do Mel. “Vamos mobilizar os segmentos político e empresarial da cidade e municípios vizinhos pela permanência da Receita Federal em Areia Branca”, reforça.
Ele disse que além da luta pela permanência da Receita Federal, também será feita a defesa de uma reforma no prédio que abriga o órgão, que precisa de melhorias em suas estruturas.
O vereador não concorda com a alegação de que os altos custos de manutenção da Inspetoria seria uma das causas da sua transferência para Mossoró. “Não concordo com tais alegações, pois sabemos que a Receita Federal em Areia Branca funciona em prédio próprio e com quatro servidores, sendo dois efetivos do órgão e igual número terceirizado, de forma que a alegação de custeio não justifica a transferência do atendimento para Mossoró”, enfatiza.

EXTINÇÃO
Em 30 de dezembro de 2010 a Inspetoria da Receita Federal de Areia Branca declarou extinto e o atendimento transferido para o Centro de Atendimento ao Contribuinte, da Delegacia da Receita Federal do Brasil em Mossoró.
O prefeito da época, Manoel Cunha Neto, “Souza” (hoje no PHS), foi à luta em defesa da permanência do órgão na cidade, numa mobilização que contou com o apoio de segmentos locais e da região, e também do ministro da Previdência Social, Garibaldi Filho (PMDB), e da deputada federal Sandra Rosado (PSB).
O então prefeito alegara que Areia Branca precisava dos serviços prestados pela Inspetoria da Receita Federal para os contribuintes locais, pela grande importância econômica do município no Rio Grande do Norte e no país. “Perdendo a Receita Federal, a população terá grandes dificuldades com os trâmites exigidos aos contribuintes, que terão que se deslocar para outra cidade”, justificara na época.
A luta encampada por “Souza” surtira efeito e em janeiro de 2011, ele recebia a notícia, diretamente da Receita Federal do Brasil em Brasília (DF), de que a representação local do órgão não seria fechada. Agora, é a vez do vereador “Netinho Cunha”, que é sobrinho do ex-prefeito “Souza”, ir à luta pela permanência do órgão em Areia Branca. "A Receita Federal é fundamental para a cidade", conclui.



Artikel Terkait: